Sexta, 21 Agosto 2020 22:47

Club de Regatas Vasco da Gama completa 122 anos de vida

Escrito por Felipe Mirabelli
O trem Bala da Colina comemora mais um ano de vida nesta sexta-feira

            O Club de Regatas Vasco da Gama completou 122 anos nesta sexta-feira. O clube é uma entidade sócio-poliesportiva brasileira com sede no bairro Vasco da Gama, na ´Zona Norte do município do Rio de Janeiro, fundada no dia 21 de agosto de 1898.  Apesar de ter sido fundado como um clube de regatas, consagrando-se no remo como um dos maiores campeões do país, o clube ainda abrange outras modalidades como atletismo, vôlei de praia, basquete, futebol de areia, dentre outros, tendo como esporte mais tradicional o futebol.

Um pouco de sua história e algumas curiosidades

            Criado por sessenta e dois idealistas, brasileiros e portugueses ligados à colônia portuguesa radicada na Cidade do Rio de Janeiro, reuniram-se no salão do sobrado da Rua da Saúde, n.º 293 (atual rua Sacadura Cabral, n.º 345) decididos a fundar um clube destinado à prática do remo. Inspirados nas celebrações do IV Centenário da Descoberta do Caminho Marítimo para as Índias, os fundadores batizaram a nova agremiação com o nome do heroico português que alcançara tal feito.

            O primeiro escudo do Vasco foi criado em 1903. Era redondo, fundo negro, com a caravela ao centro. No fundo negro, as iniciais C e R, mais Vasco da Gama, separados por 6 cruzes de Cristo. Apenas na década de 1920 o clube adotou o atual escudo.

            No dia 29 de outubro de 1916, o Vasco da Gama obteve a sua primeira vitória no futebol. O Gigante da Colina ganhou o River por 2 a 1, no campo do São Cristóvão, pela Terceira Divisão da Liga Metropolitana.

            O Vasco foi um dos primeiros times brasileiros a pagar salários aos seus jogadores, podendo então contar com pessoas de baixa renda na equipe. Isso só era possível na década de 1920 porque os jogadores eram registrados como funcionários de armazéns de portugueses instalados no Rio de Janeiro, torcedores do time, já que, por ainda ser um esporte amador, era proibido pagar salários a jogadores de futebol.

            No ano de sua estréia na primeira divisão do Carioca,  sagrou-se campeão do Campeonato Carioca de Futebol de 1923, com uma campanha implacável. O clube foi pioneiro para a época, pois incorporava aos seus quadros jogadores de qualquer origem étnica. O time vascaíno era composto por jogadores de várias origens, como negros, mulatos, portugueses e brancos pobres da classe operária. Os clubes considerados da elite – Flamengo, Fluminense, Botafogo e outros – não admitiam ver seus times sendo derrotados por um time formado por negros e pobres, e que nem estádio possuía. Vieram as acusações de falta de profissionalismo e a alegação de que analfabetos não poderiam atuar.

            Também veio do Vasco a primeira grande jogada de marketing do futebol brasileiro. Em 1925, produtores de vinho do Rio Grande do Sul pretendiam entrar no mercado carioca e derrotar os importados. Como a maioria dos portugueses, maiores consumidores da bebida, eram vascaínos, os produtores resolveram bancar a contratação e os salários do atacante gaúcho Luiz Carvalho. Deu certo. Carvalho foi um sucesso em campo e teve sua imagem associada aos vinhos do Rio Grande do Sul.

            Ainda em 2000, na Copa Mercosul, o Vasco protagonizou uma das maiores viradas da história do futebol brasileiro: depois de sair perdendo por 3 x 0 para o Palmeiras, o cruzmaltino virou o jogo para 4 x 3. O jogo foi em São Paulo.

Futebol de Salão

            O futsal começou a ser praticado no clube no início da década de 60. O Vascão disputava os Jogos Infantis e Jogos da Primavera, competições no modelo olímpico, produzidos e realizados pelos grandes jornais da época, como o Jornal do Sports, diário esportivo impresso na cor rosa, e distribuído em grande quantidade na capital e nas cidades do interior do estado.
            Disputava também nesta época, os campeonatos oficiais da Federação de Futebol de Salão da Guanabara, e depois da fusão de 1974, do estado do Rio de Janeiro. Foi desta forma competitiva, que o Vasco transformava-se rapidamente no recordista de títulos dentre os clubes federados do estado.
            Além de um bicampeonato brasileiro (Taça Brasil de Futsal em 1983 e 2000) e inúmeras conquistas estaduais em todas as categorias, possui o título de campeão da Liga Nacional de Futsal de 2000 como o mais importante de sua história. O esquadrão do técnico Ricardo Lucena, que possuía craques como Manoel Tobias, Índio, Schumacher, Simi, Cacau e Lavoisier, num Ginásio do Maracanãzinho lotado, derrotou o Atlético Mineiro por 6 a 3. O título faz do Gigante da Colina o único clube do Rio de Janeiro vencedor da mais importante competição nacional da modalidade.
            O esporte produz e contribui todos os anos de forma contínua, com a enorme produção de craques para o futebol de campo do clube. Jogadores valiosíssimos começaram a carreira nas quadras de São Januário. Dentre eles, destacam-se: Edmundo, Felipe, Pedrinho, Bismarck, Phillippe Coutinho, Alex Teixeira, Souza, João Carlos e Allan.

            Vale ressaltar que o Vasco da Gama voltará a participar do Campeonato Carioca de Futsal 2020organizado pela FFSERJ na categoria Adulta Masculina. O clube da colina fechou uma parceria com a Secretaria de Esportes de Belford Roxo com o secretário Andrew Renato (Renatinho) para viabilizar sua participação na competição.
            O CR Vasco da Gama/Belford Roxo estréia contra o Madureira EC no Adulto e no sub 20 contra a AA Portuguesa. Campeonato Carioca de Futsal 2020 terá seu início no dia 10/11.

Felipe Mirabelli

Ler 352 vezes