Menu

Regulamento Interno 2018 - Anexo 1

Anexo I

REGRAS ESPECIAIS NAS CATEGORIAS SUB-07, SUB-08, SUB-09, SUB-10, SUB-11, SUB-12 E SUB-13

Art. 1º - O presente anexo I vem normatizar e regulamentar um conjunto de regras especiais voltadas para as categorias Sub-07, Sub-08, Sub-09, Sub-10, Sub-11, Sub-12 e Sub-13.

Art. 2º - Em todo tiro de meta, o goleiro não poderá lançar a bola para a meia quadra ofensiva da sua equipe sem que a bola toque na sua meia quadra defensiva. Caso a bola não toque na meia quadra defensiva da equipe que executou o tiro de meta, o árbitro assinalará um tiro livre indireto, que será cobrado na marca central de início de partida.

Art. 3º - Toda a quadra tem que possuir uma linha demarcatória pontilhada de 5cm de largura e 25cm de comprimento a 10 metros de cada linha de fundo de uma lateral a outra da quadra ou traçá-las fora da quadra de jogo.

Art. 4º - A linha demarcatória, descrita no artigo 3º deste anexo I, terá como objetivo limitar a distância da equipe adversária no momento da reposição da bola em jogo no tiro de meta. Os árbitros não poderão autorizar o tiro de meta caso algum jogador da equipe adversária, no momento da cobrança do tiro de meta, esteja entre a linha demarcatória de 10 (dez) metros e a linha de fundo da sua meia quadra ofensiva.

Art. 5º - Ao executar a cobrança do tiro de meta, respeitando os artigos 2º e 4º deste anexo I, a bola só poderá entrar na área adversária após um mínimo de 2 (dois) toques na bola feitos por 1 ou por 2 jogadores da equipe que efetuou a cobrança do tiro de meta ou após tocar no adversário, caso isso não ocorra, a equipe que cobrou o tiro de meta será punida com um tiro livre indireto que será cobrado na marca de início de jogo, dentro do círculo central.

Art. 6º - Na cobrança do lateral, a bola só poderá entrar na área adversária após um mínimo de 2 (dois) toques na bola feitos por 1 ou por 2 jogadores da equipe que efetuou a cobrança ou após tocar no adversário, caso isso não ocorra, a equipe que cobrou o lateral será punida com um tiro livre indireto que será cobrado na marca de início de jogo, dentro do círculo central.

Art. 7º- Será declarada perdedora da partida por insuficiência técnica a equipe que infringir a REGRA 03 – NÚMERO DE JOGADORES do Livro Nacional de Regras da CBFS.

§1º- se uma das equipes se apresentar para o jogo com o número mínimo de atletas exigidos no CAPUT do art. 7º deste anexo I e a partida não se realizar pela ausência ou insuficiência técnica da equipe adversária, como determina a REGRA 03 – NÚMERO DE JOGADORES do Livro Nacional de Regras da CBFS, os pontos da partida serão concedidos à equipe que se fez regularmente presente e para fins estatísticos será creditado o placar de 6 x 0 (seis a zero) para a equipe regularmente presente, os gols não serão creditados para nenhum atleta.

§2º- caso uma partida não seja realizada por falta do número legal de atletas por parte de uma das equipes, como determina a REGRA 03 – NÚMERO DE JOGADORES do Livro Nacional de Regras da CBFS, a equipe que não tiver o número mínimo de atletas será considerada perdedora, os pontos da partida serão concedidos à equipe que se apresentou regularmente, mesmo que esta não cumpra, com as determinações do CAPUT do art.8º deste anexo I. A equipe que se apresentou regularmente vencerá por 6 x 0 (seis a zero) para fins estatísticos, os gols acrescidos  não serão creditados para nenhum atleta.

§3º- caso uma partida seja encerrada por insuficiência técnica por parte de uma das equipes, como determina a REGRA 03 – NÚMERO DE JOGADORES do Livro Nacional de Regras da CBFS, a equipe que não estiver com número mínimo de atletas será considerada perdedora, os pontos da partida serão concedidos à equipe que se manteve regularmente, mesmo que esta não cumpra com as determinações do CAPUT do art.8º deste anexo I. A equipe que se manteve regularmente vencerá por uma diferença de 6 (seis) gols para fins estatísticos. Neste caso, o resultado constante na súmula, poderá ser alterado, porém mantido para fins estatísticos. Os gols acrescidos, caso seja necessário, não serão creditados para nenhum atleta.

§4º- A equipe que for declarada perdedora de uma partida por insuficiência técnica, pagará a FFSERJ uma multa no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais). Após a publicação da punição em Boletim Oficial da FFSERJ, a agremiação multada fica impedida de participar de qualquer jogo, independente da categoria, até a quitação da multa.

§5º- Os casos de W.O., não inclusos neste anexo I, continuarão sendo regidos pelo artigo 35º do Regulamento de Campeonatos da FFSERJ.

Art. 8º - Cada equipe deverá ter no mínimo 9 (nove) atletas relacionados na súmula que obrigatoriamente deverão jogar a partida.

§1º- caso uma das equipes não tenha o número mínimo de atletas exigidos no CAPUT deste artigo, será considerada infratora, o jogo será realizado normalmente e os pontos da partida serão creditados integralmente para a equipe adversária, valendo o placar da súmula para fins estatísticos.

§2º- caso as 2 (duas) equipes não tenham o número mínimo de atletas exigidos no CAPUT deste artigo, serão consideradas infratoras, o jogo será realizado normalmente e os pontos da partida não serão creditados para nenhuma das 2 (duas) equipes, valendo o placar da súmula para fins estatísticos.

Art. 9º- O primeiro tempo e o segundo tempo das partidas serão divididos em dois períodos de igual duração para que sejam efetuadas as substituições obrigatórias.

Art. 10º- Ao final do primeiro período do primeiro tempo de jogo, o jogo deverá ser paralisado pelo anotador para que os treinadores das duas equipes efetuem as substituições obrigatórias de no mínimo 2 (dois) atletas de suas equipes por atletas que ainda não tenham participado da partida. Antes do início do segundo tempo de jogo, os treinadores das duas equipes efetuarão novas substituições obrigatórias de no mínimo 2 (dois) atletas de suas equipes por atletas que ainda não tenham participado da partida.

§1º- os atletas que estiverem participando do primeiro período do primeiro tempo, só poderão ser substituídos em caso de contusão, podendo voltar ao jogo no lugar de quem o substituiu.

§2º- para fins de substituições não obrigatórias no primeiro período do primeiro tempo de que trata o parágrafo 1º deste artigo, o atleta que substituiu o atleta contundido, assume a posição do substituído para fins de substituições obrigatórias.

§3º- durante o segundo período do primeiro tempo as equipes deverão manter em quadra no máximo 3 (três) atletas que tenham participado do primeiro período do primeiro tempo da partida. Durante o primeiro período do segundo tempo as equipes deverão manter em quadra no máximo 3 (três) atletas que tenham participado do primeiro tempo da partida.

§4º- no segundo período do primeiro tempo, os atletas que foram substituídos na substituição obrigatória do primeiro para o segundo período do primeiro tempo poderão retornar ao jogo no lugar dos atletas que iniciaram o jogo no primeiro período do primeiro tempo e permaneceram em quadra.

§5º- no primeiro período do segundo tempo, os atletas que foram substituídos na substituição obrigatória do primeiro tempo poderão retornar ao jogo no lugar dos atletas que atuaram do primeiro tempo.

§6º- caso ocorra alguma irregularidade nas substituições no decorrer da partida, caberá ao anotador, paralisar imediatamente a partida por intermédio do apito e comunicar a infração ao árbitro que por sua vez, solicitará a retirada do jogador que entrou de forma irregular na quadra e advertirá o técnico infrator. A reincidência da infração de que trata este parágrafo, acarretará na exclusão do técnico infrator do jogo.

§7º- o jogo se reiniciará com um tiro livre indireto contra a equipe infratora, que será cobrado na marca de início de jogo, dentro do círculo central.

§8º - o anotador deverá, CASO SEJA SOLICITADO, esclarecer quaisquer dúvidas em relação a possíveis irregularidades de que trata o parágrafo deste artigo.

Art. 11º- Caso uma equipe, não tenha o número mínimo de atletas de que trata o artigo 8º do anexo I e consequentemente fique impedido de fazer as substituições obrigatórias de atletas de que trata o artigo 10º do anexo I, deverá jogar o segundo período do primeiro tempo e se for o caso o primeiro período do segundo tempo com menos atletas em quadra.

§1º- se a equipe de que trata o CAPUT deste artigo estiver com 8 (oito) atletas relacionados na súmula de jogo e presentes na partida, jogará o primeiro período do segundo tempo com 4 (quatro) atletas.

§2º- se a equipe de que trata o CAPUT deste artigo estiver com 7 (sete) atletas relacionados na súmula de jogo e presentes na partida, jogará o primeiro período do segundo tempo com 3 (três) atletas.

§3º- se a equipe de que trata o CAPUT deste artigo estiver com 6 (seis) atletas relacionados na súmula de jogo e presentes na partida, jogará o segundo período do primeiro tempo com 4 (quatro) atletas e o primeiro período do segundo tempo com 3 (três) atletas.

§4º- se a equipe de que trata o CAPUT deste artigo estiver com 5 (cinco) ou 4 (quatro) atletas relacionados na súmula de jogo e presentes na partida, jogará o segundo período do primeiro tempo com 3 (três) atletas e o primeiro período do segundo tempo com 3 (três) atletas.

§5º- para que a partida não se encerre por insuficiência técnica, caso uma equipe esteja jogando o segundo período do primeiro tempo e o primeiro período do segundo tempo com 3 (três) atletas e um destes atletas tenha que deixar a quadra por motivo de contusão, a equipe poderá efetuar a substituição caso tenha outro atleta no banco de reservas.

Art. 12º - Caso um (1) ou mais atletas se contunda no primeiro período do primeiro tempo e sua equipe esteja com 4 (quatro) atletas no banco de reservas, deverá esta equipe atuar o período com menos atletas pois os atletas que estão no banco serão usados para a substituição obrigatória. Neste caso, não será aplicado o que consta no artigo 7º parágrafo 1º deste anexo I.

Art. 13º - O descumprimento dos artigos 10º, 11º ou 12º deste anexo I acarretará em multa no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) ao infrator, para o descumprimento de cada artigo. Após a publicação da punição em Boletim Oficial da FFSERJ, a agremiação multada fica impedida de participar de qualquer jogo, independente da categoria, até a quitação da multa.

Art. 14º - O segundo período do segundo tempo dos jogos será regido normalmente, pelo Livro Nacional de Regras da CBFS, podendo os treinadores das 2 (duas) equipes efetuar as substituições livremente.

Art. 15 º - Os casos não especificados neste anexo I continuarão sendo regidos normalmente pelas normas regulares já vigentes na FFSERJ. 

Federação de Futebol de Salão do Estado do Rio de Janeiro

A Primeira Federação de Futsal do Mundo

Rua São Francisco Xavier, 360 - Sbj. - Maracaña - Rio de Janeiro

Tel.:(21)2233-0971

 

x
COMUNICADO
ATENÇÃO
ESTAMOS COM NOVO SITE, CASO AINDA ESTEJA VENDO ESTA MENSAGEM TENTE UMA DAS OPÇÕES:

-APAGUE SEUS ARQUIVOS TEMPORÁRIOS DO NAVEGADOR

- APAGUE O ENDEREÇO DE SEUS FAVORITOS E ACESSE NOVAMENTE DIGITANDO O ENDEREÇO: http://futsalrj.com.br

Obrigado